Diário Secreto de uma Secretária Bilíngue no Teatro do CHC

Início / Categoria Acontece / Acontece / Diário Secreto de uma Secretária Bilíngue no Teatro do CHC

Diário Secreto de uma Secretária Bilíngue no Teatro do CHC

Deborah Finocchiaro volta aos palcos com Diário Secreto de uma Secretária Bilíngue, que reflete sobre a alma humana, o envelhecimento, a menopausa, a descartabilidade contemporânea e a sede de viver.As apresentações ocorrem nos dias nos dias 22 e 23 de novembro (sexta e sábado), às 20h, no Teatro do CHC. No dia 22, após o espetáculo, tem bate-papo com profissionais do Ensino e Pesquisa em Psicoterapia – IEPP23. E no dia 23, a apresentação contará com tradução para Libras, com Celina Xavier.

Com dramaturgia e direção de Vinicius Piedade e Deborah, o monólogo conta a história de Marjori, uma secretária bilíngue que depois de 30 anos de trabalho em uma empresa, percebe que será demitida quando solicitam que ela treine uma mulher mais jovem para exercer as suas funções. Ocupada com lembranças, tarefas e dificuldades em adaptar-se aos novos tempos, ela gasta sua vida em função de coisas que ela própria não escolhe e é no seu diário que ela registra (ou inventa?) a poética de sua rotina massacrante.

Diário Secreto de uma Secretária Bilíngue é resultado do encontro entre o trabalho de dois artistas que pesquisam e desenvolvem espetáculos solo. A partir do texto de Vinicius Piedade, a peça reflete profundamente sobre a alma humana, o envelhecimento, a menopausa, a descartabilidade contemporânea e a sede de viver. As referências foram buscadas a partir da observação da vida cotidiana, de homens e mulheres que vivem situações parecidas com a de Marjori, e da necessidade de aprofundar uma reflexão sobre a poética das pessoas absolutamente comuns, colocando uma lupa no “ordinário” em busca do “extraordinário”.

Pautado em uma partitura corporal e vocal que investiga diversas potências rítmicas, o espetáculo aposta no trabalho da atriz que dá vida a essa mulher em “estado de sítio, calamidade pública, mutação”. E é dessa situação limite que ela terá que se reinventar. Ou desinventar. Ou se recriar. Ou como ela tanto diz: “Recomeçar”.

A trilha sonora original, de Gigi Magno, alicerça a obra e reforça as diferentes atmosferas propostas pelo texto. A luz, de Fabrício Simões, passeia entre a crueza de um escritório e o lúdico do imaginário da personagem, criando climas e delimitando espaços de lembranças e do tempo presente. O figurino e o cenário, assinados por Rafael Silva, buscam complementar o drama da obsolescência vivida por Marjori.

 

 

22 e 23 de novembro de 2019 
Horário: 20h
Duração: 65 min
Classificação: Livre

Ingressos
Antecipados: R$30
No local: R$40
Meia-Entrada para:
–  classe artística, estudantes, idosos, pessoas com deficiência;
– colaboradores da Santa Casa (somente no local).

Pontos de venda

Antecipados pelo site: Entreatos

Loja da Boa Causa | CHC Santa Casa (Av. Independência, 75)

No local, 1h antes do espetáculo: CHC Santa Casa

 

FICHA TÉCNICA

Direção e Dramaturgia: Vinicius Piedade e Deborah Finocchiaro, a partir do texto original homônimo de Vinicius Piedade

Assistência de direção: Jardel Rocha

Elenco: Deborah Finocchiaro

Trilha sonora original: Gigi Magno

Cenário e Figurino: Rafael Silva

Iluminação: Fabrício Simões

Técnico de Som: Luciano Garofalo

Logomarca: Leandro Selister

Projeto Gráfico: Cléo Magueta e Gabrielle Gazapina

Mídias Sociais: Gabrielle Gazapina

Produção: Jordan Maia e Companhia de Solos & Bem Acompanhados

Coordenação de produção e direção geral: Deborah Finocchiaro

Realização: Companhia de Solos & Bem Acompanhados

Assessoria de Imprensa: Roberta Amaral

 

Tradução
[google-translator]
Entre em contato

Não está legível? Troque o texto. captcha txt

Digite e pressione "Enter" para realizar sua busca